Notícia

Silvio Meira apresenta as transformações provocadas pela revolução digital

18/10/2017 15:30

Keynote speaker do Fórum RNP 2017, o professor emérito da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e membro do Conselho do Porto Digital Silvio Meira fez uma apresentação dinâmica com o tema “Sinais do Futuro Imediato: Internet das Coisas, Plataformas, Mercados em Rede e Transformação Digital”. Na palestra, o cientista e empreendedor abordou as mudanças que a transição da 3ª para a 4ª Revolução Industrial ­– momento por ele assim denominado – está provocando e irá provocar no mundo.

“Essa transição deve mudar completamente qual é o papel de pessoas no processo de fabricação, distribuição e consumo de coisas na hora que a gente conecta o que a empresa faz com como ele é feito, distribuído, usado e reciclado, fechando toda uma cadeia de valor e serviço de pessoas e instituições”, afirmou Meira, acrescentando que a noção de presença voltará a ser alterada. “Até o começo de 1900, a gente tinha a noção de presença como a pessoa estando em um lugar, mas quando vem o telefone, você começa a ter presença modificada. Pessoa sendo modificada e desacoplada da presença física. Com a internet, você tem basicamente presença como sendo pessoas conectadas e nós passamos a estar conectados o tempo todo”, explicou.

Segundo o professor, existem três chaves para o futuro imediato: Internet das Coisas, Internet de Tudo e Apis, que são conjuntos de rotinas e padrões de programação para acesso a um aplicativo de software ou plataforma. Essas chaves levam à noção de plataformas digitais para a execução de todos os negócios em todos os lugares.

Para que as empresas consigam sobreviver a todas as transformações em curso na revolução digital, Silvio Meira afirma que é necessário que elas ajam em rede, seguindo três passos fundamentais.

“A primeira base para agir em rede é sair do controle para colaboração, criando plataformas abertas. Não existe isso de plataforma fechada. A segunda base é sair da otimização do que você faz para interagir com os outros e fazer só o que você faz melhor do que todo mundo ou tão bem quanto todo mundo, caso contrário, vai perder tempo, esforço e competitividade. E, por fim, sair do valor para cada um e pensar no valor para o ecossistema. Isso permite uma colaboração mútua”, analisou.

Apesar de toda a transfiguração provocada pela revolução digital, o professor acredita que ainda está por vir uma outra revolução ainda mais poderosa em um futuro não tão distante.

“Vem uma revolução aí, eu acho, que será mais radical do que a que estamos vivendo. A atual está servindo de plataforma para uma revolução genética, que vai mudar quem nós somos, para nós nos reprogramarmos em médio prazo. Essa será barra pesada”, projetou o keynote speaker do evento.

Confira aqui a apresentação de Silvio Meira!