Notícia

Demonstração de nuvem acadêmica é um dos destaques deste ano

A NAF começou a ser desenvolvida no primeiro semestre de 2015 e hoje está em fase piloto

21/10/2016 15:11

Nos três dias do Fórum RNP deste ano, serão realizadas demonstrações do projeto de Nuvem Acadêmica Federada (NAF), um serviço de computação sob demanda oferecido pela federação de provedores de computação na nuvem. O objetivo é diminuir a fragilidade das universidades e outras instituições de pesquisa diante da necessidade de armazenar e processar grande quantidade de dados. A NAF começou a ser desenvolvida no primeiro semestre de 2015 e hoje está em fase piloto. 

O serviço usa o middleware Fogbow para federar as nuvens privadas da RNP, de outras instituições pertencentes à Comunidade Acadêmica Federada (CAFe) e até mesmo provedores públicos de serviços em nuvem. Entre os benefícios, destacamos a possibilidade de colocar à disposição da comunidade, em um determinado período de tempo, os recursos ociosos das nuvens privadas, para que sejam usados por usuários de outras nuvens que estão experimentando um excesso de demanda. Além disso, pedidos de criação de máquinas virtuais de usuários locais sempre são priorizados em relação aos remotos e os pedidos de dois usuários remotos são priorizados de acordo com as contribuições passadas das suas respectivas nuvens à federação, garantindo justiça no provisionamento de recursos.

Essa é uma iniciativa da RNP, realizada em conjunto com a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e o Laboratório Nacional de Computação Cientifica (LNCC), com o financiamento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). “A RNP está investindo nesta parceria, pois acredita que em um modelo de nuvem comunitário e federado, onde todos os participantes possuem uma relação de confiança entre si e objetivos semelhantes, aumenta a capacidade disponível de recursos computacionais para as instituições consumirem com pesquisas e desenvolvimento. Isso reduz o investimento em capex (investimento) para as instituições, pois ao invés de cada uma implantar a sua própria nuvem com grande capacidade, elas podem criar uma nuvem com menor capacidade e compartilhar recursos com a NAF”, explicou o especialista em Computação em Nuvem da RNP, Ricardo Makino.