Notícia

Brasil assina acordo de cooperação técnica com a Coreia do Sul para pesquisa científica

08/11/2016 11:24

Na cerimônia de abertura do Fórum RNP 2016, o embaixador da Coreia do Sul no Brasil, Jeong Gwan Lee, e a presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais para Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação (Consecti), Francilene Garcia, assinaram um acordo de cooperação técnica para projetos de pesquisa, ciência, tecnologia e inovação entre os dois países. O embaixador ressaltou a importância da pesquisa científica na Coreia do Sul, onde a maioria da população está em uma região montanhosa com pouco acesso a recursos naturais, e a competitividade industrial do Brasil. “A assinatura do acordo significa o começo de variados projetos em conjunto e uma caminhada lado a lado para um futuro de prosperidade”, declarou Lee.

Na solenidade, o diretor-geral da RNP, Nelson Simões, afirmou que a organização desenvolve uma infraestrutura avançada para educação e pesquisa fundamental para a integração de laboratórios e institutos nacionais de CT&I e, consequentemente, para a produção de conhecimento. Ele apontou a necessidade de estratégias específicas para o campus universitário. “Precisamos de maneiras para colocar o campus como um lugar especial para cooperação e desenvolvimento”, afirmou Simões.

O secretário executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Elton Zacharias, informou que a pasta está em um momento de reorganização do orçamento e reforçou que a criação de uma diretoria de governança no MCTIC teve um objetivo operacional de relacionamento com a Esplanada dos Ministérios, e não de repensar o posicionamento das agências de ciência e tecnologia, como a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A presidente do Consecti, Francilene Garcia, complementou que é preciso um novo método de avaliação de CT&I.